Foto e descrição do boleto branco (Leccinum holopus)

Boleto branco (Leccinum holopus)

Sistemática:
  • Departamento: Basidiomycota (Basidiomycetes)
  • Subdivisão: Agaricomicotina
  • Classe: Agaricomycetes (Agaricomycetes)
  • Subclasse: Agaricomycetidae
  • Pedido: Boletales
  • Família: Boletaceae
  • Gênero: Leccinum (Obabok)
  • Visualizar: Leccinum holopus (boleto branco)

Sinônimos:

  • Bétula do pântano

  • Leccinum niveum
  • Bétula
  • bétula branca
  • Pântano

Boleto branco

Chapéu de boleto branco:

Esbranquiçado de vários tons (creme, cinza claro, rosado), em forma de almofada, na juventude é quase hemisférico, então se torna mais difuso, embora completamente, ao contrário do boleto usual, raramente se desdobra; o diâmetro da tampa é de 3 a 8 cm, a polpa é branca, macia, sem qualquer cheiro ou sabor especial.

Camada contendo esporos:

Na juventude é branco, com a idade adquire uma tonalidade acinzentada. As aberturas dos tubos são irregulares e angulares.

Pó de esporo:

Marrom verde-oliva.

Perna de boleto branca:

Altura 7-10 cm (em relva densa pode ser ainda maior), espessura 0,8-1,5 cm, estreita na tampa. A cor é branca, recoberta por escamas brancas, que escurecem com o tempo ou quando secas. A carne da perna é fibrosa, mas mais macia do que o boleto normal; na base adquire uma coloração azulada.

Espalhando:

O boleto branco é encontrado de meados de julho ao início de outubro em florestas decíduas e mistas (formando micorrizas principalmente com bétulas), prefere lugares úmidos, cresce rapidamente ao longo das bordas dos pântanos. Surge não muito raramente, mas não difere na produção especial.

Espécies semelhantes:

Ele difere do boleto intimamente relacionado (Leccinum scabrum) em uma cor muito clara da tampa. Outras espécies semelhantes do gênero Leccinum (por exemplo, o notório boleto de álamo tremedor branco (Leccinum percandidum)) mudam ativamente de cor na fratura, razão pela qual se combinam com o conceito de “boleto de álamo tremedor”.

Comestibilidade:

O cogumelo é, claro, comestível; nos livros ele é repreendido por ser aguado e indescritível, não é lucrativo compará-lo com um boleto normal, mas eu argumentaria. O boleto branco tem uma perna não tão rígida e a tampa, se for possível trazê-lo para casa, não emite mais água do que a tampa de um boleto comum.

Observações

De uma forma ou de outra, não compartilho do ceticismo replicado em relação ao boleto branco. Talvez eu tenha apenas sorte com este cogumelo - mas nunca encontrei boletos brancos velhos, "esfarrapados", por completo. Tudo que encontrei era puro, jovem, suculento. Não aguado, mas suculento. É curioso que a textura da perna praticamente não diferia da textura do gorro: a faca entrou sem triturar e não deixou pontas desgrenhadas (um sinal claro de que o boleto está velho e sua perna estava dormente a ponto de impossibilidade). O boleto branco também se distingue pela decência quantitativa e nunca colocará uma pessoa diante de um estranho dilema: é de alguma forma estúpido não comer bons cogumelos e você ainda quer caminhar pela floresta.

Postagens recentes